1

POLÍCIAS EM DESTAQUE – PAI DE UMA CRIANÇA DE 2 ANOS DE IDADE E O MÉDICO SÃO INDICIADOS POR HOMICÍDIO CULPOSO

A Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes praticados contra Criança e Adolescente (DERCCA), concluiu o inquérito policial que apurou a morte de uma criança de dois anos de idade e indiciou duas pessoas.

De acordo com o Delegado Ronaldo Entringe, a criança faleceu na residência de seu pai no último dia 4. A mãe da criança ainda a levou à UPA da Zona Sul, onde foi confirmado o óbito.

 

“Após registro de boletim de ocorrência informando a morte, realizei as diligências e requisitei os exames periciais necessários.

A criança mora com a mãe no interior do estado, mas estava a 10 dias na casa do pai, em Macapá.

Segundo o pai, no dia 31/07, a menina caiu de uma escada, numa altura correspondente a sete degraus, o que lhe causou uma lesão na boca. Após dois dias da queda, a criança começou a apresentar problemas respiratórios e ele pediu que a mãe da criança a levasse ao médico.

O pai acredita que a queda da escada tenha sido a causa da morte da criança”, explicou o Delegado.

DELEGADO TITULAR DA DERCCA

Em interrogatório, a mãe da criança disse que, no dia 04/07 levou a filha ao Pronto Atendimento Infantil (PAI), mas foi informada por uma médica que devido a triagem não ter classificado o estado de saúde da criança como de emergência, ele iria ser avaliada por outro médico. A mãe, aflita pelo estado de sua filha, decidiu ir à UBS Congós, onde foi atendida por um médico que receitou medicação via oral. Sete horas depois, a mãe percebeu que filha estava morta e ao levá-la à UPA da Zona Sul, foi confirmado o óbito.

O médico da UBS Congós se reservou o direito de permanecer em silêncio, durante o interrogatório.

O Diretor da UPA da Zona Sul informou ao Delegado que a situação clínica da criança era sugestiva de um quadro infeccioso grave, acometida há pelo menos 10 dias, sendo improvável que as lesões encontradas na criança fossem provenientes da queda de uma escada, bem como apresentava indícios da síndrome da pele escaldada, o que indica estado avançado de infecção bacteriana.

O inquérito policial foi concluído com o indiciamento por homicídio culposo do pai da criança, que estava responsável pela menina e não procurou atendimento médico logo que as lesões apareceram, bem como do médico que atendeu a criança na UBS Congós e que poderia ter receitado medicação intravenosa e determinado a sua internação, podendo ter evitado a morte.

FONTE: Polícia Civil do Amapá




POLÍCIAS EM DESTAQUE – QUATRO PACIENTES DE UMA CLÍNICA DE REABILITAÇÃO POR ABUSOS SEXUAIS CONTRA ADOLESCENTE.

Nessa sexta-feira, 29, a Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia Especializada em Repressão a Crimes contra a Criança e Adolescente (DERCCA), indiciou quatro homens pelos crimes de estupro de vulnerável e lesão corporal. Os indiciados eram pacientes de uma clínica de reabilitação, localizada na zona sul de Macapá.

De acordo com o Delegado Ronaldo Entringe, a vítima é um adolescente de 17 anos de idade, que possui deficiência mental e esteve internado na mesma clínica que os indiciados, local este, onde os crimes aconteceram, no dia 2 de julho desse ano.

 

“Os fatos foram denunciados à Polícia Civil pela mãe do adolescente, no dia 28 de julho. Ela relatou que, numa das visitas, viu lesões e sangramentos na boca do filho, bem como que o adolescente havia dito que foi abusado sexualmente, pelo menos três vezes em dias distintos.

O adolescente foi retirado da clínica e passou por atendimento psicológico no Conselho Tutelar da Zona Norte. Assim que recebi o boletim de ocorrência, realizei as diligências necessárias.

Ouvi todos os envolvidos e testemunhas. O laudo do exame pericial realizado pela POLITEC apontou a prática de ato libidinoso”, explicou o Delegado.

DELEGADO TITULAR DA DERCCA

Os indiciados negaram as acusações. O inquérito policial foi encaminhado ao Ministério Público para o oferecimento da denúncia.

FONTE: Polícia Civil do Amapá




POLÍCIAS EM DESTAQUE – POLÍCIA CIVIL INDICIA TRÊS HOMENS POR ESTUPRO DE VULNERÁVEL E UMA MULHER POR COMPARTILHAR E DIVULGAR VÍDEOS DE ADOLESCENTE EM SITUAÇÃO DE PORNOGRAFIA INFANTIL

Nesta quarta-feira, 24, a Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra Criança e Adolescente (DERCCA), concluiu um inquérito policial e indiciou 3 (três) homens por estupro de vulnerável e servir bebida alcoólica para menor de idade e uma mulher por divulgar e compartilhar vídeos de criança e adolescente em situação de pornografia infantil.

 

De acordo com o Delegado Titular Ronaldo Entringe, “o fato e as investigações iniciaram em agosto de 2017 e o inquérito policial foi instaurado em 2018 e concluído agora, houve uma demora na conclusão em virtude das dificuldades nas diligências quanto aos suspeitos, destacou o Delegado.

DELEGADO TITULAR DA DERCCA

No caso em epígrafe, 3 (três) homens serviram bebida alcoólica para uma adolescente de 13 anos de idade à época do fato, e a mesma perdeu a consciência. Ao mesmo tempo em que os suspeitos praticaram conjunção carnal e ato libidinoso, filmando o ato.

Descobriu-se no decorrer das investigações, que os três homens fizeram isso por vingança do namorado da vítima, o qual teria tido um relacionamento com a namorada de um dos homens indiciados.

Trata-se de um caso de ESTUPRO COLETIVO, com aumento de pena de 1/3 (um terço) a 2/3 (dois terços), nos termos do Art. 226, inciso IV, letra “a”, do Código Penal.

E as imagens foram divulgadas e compartilhadas em rede social. O inquérito policial foi concluído e os 3 (três) homens foram indiciados pelo crime de estupro de vulnerável e também pelo Art. 243, do Estatuo da Criança e do Adolescente – servir bebida alcoólica para menor de idade.

 

Bem como, a mulher foi indiciada por ter divulgado o vídeo do ESTUPRO COLETIVO, nos termos do art. 241-A do Estatuo da Criança e do Adolescente, por compartilhar e divulgar vídeos de criança e adolescente em situação de pornografia infantil.

 

Fonte: Polícia Civil do Amapá




POLÍCIA EM DESTAQUE – POLÍCIA CIVIL PRENDE UM DOS INVESTIGADOS PELA TENTATIVA DE ESTUPRO E PELA MORTE DE UMA ADOLESCENTE.

Na tarde dessa segunda-feira, 6, a Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia Especializada em Repressão de Crimes Contra a Criança e Adolescente (DERCCA), prendeu um homem de 18 anos de idade, investigado por ser um dos envolvidos pela tentativa de estupro e pela morte de uma adolescente de 12 anos de idade, ocorrida no bairro Marabaixo IV, no último dia 30.

O investigado foi preso no bairro Marabaixo IV, através do cumprimento de mandado de prisão temporária.

 

De acordo com o Delegado Ronaldo Entringe, as investigações levaram a Polícia Civil à identificação do investigado.

 

“Iniciamos diligências e os populares, apontam, de forma informal, que o investigado foi quem cometeu os crimes na companhia de outro indivíduo, ainda não identificado.

Continuaremos investigando incessantemente a fim de punir os responsáveis por essa crueldade cometida contra essa adolescente”, explicou o Delegado.

Durante interrogatório, o investigado permaneceu em silêncio.

 

O investigado foi encaminhado ao Iapen, onde cumprirá os 30 dias da prisão temporária, que poderá ser prorrogada ou convertida em prisão preventiva.

 

Fonte: Polícia Civil do Amapá




POLÍCIA EM DESTAQUE – HOMEM É PRESO E INDICIADO POR ABUSAR SEXUALMENTE DE CRIANÇA QUE BRINCAVAM EM SUA RESIDÊNCIA.

Nessa sexta-feira, 11, a Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia Especializada em Repressão de Crimes Contra a Criança e Adolescente (DERCCA), prendeu um homem de 19 anos de idade, acusado de abusar sexualmente de um menino de 9 anos de idade e de um adolescente de 14 anos de idade.

De acordo com o Delegado Ronaldo Entringe, titular da DERCCA, as duas vítimas são de famílias distintas e moram próximo à residência do acusado, no bairro Marabaixo IV, local onde os crimes ocorreram no último dia 19.

 

“As vítimas estavam na casa do acusado, brincando com o irmão dele. Em determinado momento, o acusado ficou sozinho no quarto irmão com as duas vítimas e praticou os crimes.

Tanto o menino quanto o adolescente contaram aos seus respectivos genitores o que havia ocorrido e os fatos foram denunciados.

Representei pela prisão preventiva do acusado e hoje, com o apoio dos Agentes da DEIAI, tivemos êxito em mais essa ação”, disse o Delegado.

Em interrogatório, o acusado negou os fatos que lhe são imputados.

 

O homem preso foi encaminhado ao Iapen.

Fonte: Polícia Civil do Amapá




POLÍCIA EM DESTAQUE – FISIOTERAPEUTA É INDICIADO PELA PC DO AMAPÁ POR IMPORTUNAÇÃO SEXUAL.

A Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia Especializada em Repressão a Crimes contra Criança a Adolescente (DERCCA), indiciou um fisioterapeuta, de 30 anos de idade, pela prática do crime de importunação sexual.

De acordo com o Delegado Ronaldo Entringe, titular da DERCCA, o crime aconteceu em outubro do ano passado, numa clínica de fisioterapia localizada no bairro Santa Rita, em Macapá.

“A vítima, uma adolescente de 17 anos de idade, alegou que, devido uma lesão na coxa direita, estava fazendo sessões de fisioterapia na clínica onde ocorreu o crime.

Numa dessas sessões, o fisioterapeuta apoiou a mão esquerda na parte íntima da adolescente, o que causou estranheza na vítima e a fez questionar o profissional sobre a atitude, o qual lhe disse que era apenas um apoio para que pudesse passar o laser na região a ser tratada.

Em seguida, ele tentou tirar a calcinha da adolescente, mas ela conseguiu impedir. Diante da situação, a vítima levantou da maca, vestiu a roupa e saiu da sala, não tendo retornado para finalizar o tratamento”, explicou o Delegado.

O Delegado informou ainda que, o fisioterapeuta fez comentários no sentido de dizer que a lesão teria sido motivada por algum ato sexual.

 

“Em uma das sessões, o fisioterapeuta disse que ficava imaginando o que teria causado a lesão, que ocorreu porque a adolescente esticou muito a perna.

Ele chegou a dizer assim: ‘diga para o seu namorado dar uma segurada’. Ou seja, um comentário totalmente inapropriado. A adolescente nunca teve qualquer conversa sobre a sua vida pessoal com ele”, finalizou o Delegado.

O fisioterapeuta permaneceu em silêncio durante o interrogatório.

O inquérito policial foi remetido ao Ministério Público para o oferecimento da denúncia.

Fonte: Polícia Civil do Amapá




POLÍCIAS EM DESTAQUE – GUARDA CIVIL MUNICIPAL DE MACAPÁ É INDICIADO POR ESTUPRO DE VULNERÁVEL E FAVORECIMENTO DA PROSTITUIÇÃO.

A Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia Especializada em Repressão de Crimes Contra a Criança e Adolescente (DERCCA), indiciou um Guarda Civil Municipal de 43 anos de idade, pela prática dos crimes de estupro de vulnerável e favorecimento da prostituição ou de outra forma de exploração sexual de criança ou adolescente ou de vulnerável.

De acordo com o Delegado Ronaldo Entringe, os crimes aconteceram em 2019, numa Casa de Acolhimento de crianças e adolescentes, onde o indiciado trabalhou.

 

“Quatro adolescentes (entre 12 e 14 anos de idade), que moravam na Casa de Acolhimento, foram vítimas do indiciado. Ouvi a coordenadora do local, a assistente social e os educadores sociais.

Eles me relataram que o indiciado teve relações amorosas com três adolescentes, caracterizadas por trocas de beijos e abraços. Para a outra vítima, o indiciado ofereceu dinheiro para que pudesse tocar em suas partes íntimas”, explicou o Delegado.

 

DELEGADO TITULAR DA DERCCA

 

Durante interrogatório, o Guarda Civil Municipal negou a autoria dos fatos.

O Delegado alegou ainda que, as condutas do servidor público municipal foram realizadas com abuso da confiança, pois ele deveria trabalhar resguardando as vidas e a integridade das crianças e dos adolescentes da Casa de Acolhimento.

O inquérito policial foi encaminhado ao Ministério Público para o oferecimento da denúncia.

Fonte: Polícia Civil do Amapá




POLÍCIAS EM DESTAQUE – MORTE DE CRIANÇA DE 4 ANOS – INDICIAMENTO DE PAIS – HOMICÍDIO CULPOSO. PARTAMENTO LOCALIZADO NO CONJUNTO AÇUCENA

A Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes praticados contra a Criança e o Adolescente (DERCCA), concluiu o inquérito policial que apurou a morte de uma criança de 4 anos de idade, que caiu do 3° andar do apartamento onde morava, localizado no Conjunto Açucena, no último dia 28.

De acordo com o Delegado Ronaldo Entringe, a família estava morando no apartamento há poucos dias e as janelas não tinham proteção.

 

“A família havia se mudado para o apartamento há 4 dias. Segundo me relatou a mãe da criança, ainda estavam organizando o apartamento e já estavam providenciando as grades de proteção para as janelas.

A criança subiu no sofá, destravou a janela e caiu. Isso aconteceu na sala do imóvel, no momento em que a mãe da vítima foi acordar o seu companheiro, que estava no quarto.

Nesse caso, entendo que os pais da criança não tiveram a cautela necessária para a proteção da vítima, pois é previsível que uma criança de 4 anos de idade possa subir em um sofá e queria olhar pela janela.

Devido à negligência dos pais quanto aos cuidados com o próprio filho, eles foram indiciados por homicídio culposo”, explicou o Delegado.

 

DELEGADO TITULAR DA DERCCA

O inquérito policial foi remetido ao Ministério Público para que seja oferecida a ação penal.

Fonte: Polícia Civil do Amapá




POLÍCIAS EM DESTAQUE – DELEGADO RONALDO ENTRINGE PARTICIPA DE CURSO SOBRE INVESTIGAÇÃO – CHILD PROTECTION SYSTEM.

Durante esta semana, o Delegado Ronaldo Entringe, titular da Delegacia Especializada em Repressão de Crimes Contra a Criança e Adolescente (DERCCA), participou do Curso de Child Protection System (CPS), realizado na Polícia Federal, em Brasília-DF, pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, através da Diretoria de Ensino e Pesquisa.

O Curso tem o objetivo de capacitar os Agentes de Segurança Pública de diferentes Instituições, incrementando a capacidade das autoridades brasileiras nas investigações de crimes cibernéticos e no combate aos casos de exploração sexual infantil, com uso da ferramenta de investigação denominada Child Protection System (CPS).

 

“Agradeço ao Delegado-Geral Uberlândio Gomes e ao Delegado Rogério, diretor do Departamento de Polícia Especializada, pela oportunidade em participar dessa capacitação.

Além de aprendermos a utilizar essa ferramenta de investigação que é a Child Protection System, o Curso nos possibilitou fomentar a integração entre as Instituições da Segurança Pública das Unidades Federativas, para que possamos compartilhar informações e conhecimentos”, disse o Delegado.

 

 

 

 

 

Fonte: Polícia Civil do Amapá

 

 




PEÇA PROCESSUAL – EXAME PERICIAL DE CONFRONTO GENÉTICO

MODELO

 

 

 

Ofício n.º xxxxx/2020 – Delegacia de Polícia – Macapá/AP.

 

Macapá (AP), 22 de junho de 2021

A Sua Senhoria o Senhor

Diretor-presidente

Doutor [Nome]

Polícia Técnico-científica

Macapá – Amapá

 

ASSUNTO: Requisição de EXAME PERICIAL DE CONFRONTO GENÉTICO.

REFERÊNCIA: Inquérito Policial n.º xxx/2020 – Delegacia de Polícia de Macapá – AP.

 

Senhor Diretor-presidente,

 

 

Cumprimentando Cordialmente Vossa Senhoria, e visando instruir o Inquérito Policial supra, REQUISITAMOS a realização de EXAME PERICIAL DE CONFRONTO GENÉTICO. 

Para tanto, encaminhamos a Vossa Senhoria a pessoa abaixo qualificada, a fim de que seja submetida ao referido exame pericial,

NOME POR EXTENSO, filho de XXXX e de XXXX, nascido em ____/_____/_____, com a idade de ____ anos,

devendo os ilustres peritos nomeados responderem aos seguintes QUESITOS abaixo relacionados.

 

1. É possível obter perfil genético das amostras apresentadas? O perfil genético obtido da amostra questionada é compatível com algum dos perfis genéticos de referência apresentados?

2. Os perfis genéticos obtidos das amostras coletadas no dia ___/____/2021, em relação ao Boletim de Ocorrência n.º) são compatíveis com o material genético que porventura tenha sido obtido da amostra coletada no dia ____/____/2021, em relação ao Boletim de Ocorrência n.º )?

3. É possível a obtenção de perfil genético no material questionado? Em caso positivo, é possível a inclusão do perfil obtido no banco de perfis genéticos?

4. Quesitos Especiais, texto livre, segundo entendimento da Autoridade Policial Requisitante    

 

Objetivo: Confronto genético entre amostras de local e de referência de vítima e/ou suspeitos.

OBSERVAÇÃO:

Deverão os ilustres peritos remeter o respeitável LAUDO para a Delegacia de Polícia (nome da delegacia de polícia) e/ou para o e-mail xxxxx.

 

Atenciosamente,

Nome do Delegado

Matrícula

Delegado de Polícia  (titular, adjunto ou plantonista)